Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a nuvem cor de rosa

a nuvem cor de rosa

Sopa de tomate

PicsArt_08-30-11.13.03.jpg

 

 

 

 

 

Por vezes não sei com o que acompanhar a proteína do prato principal e para fugir aos legumes no forno, às saladas variadas, ontem fiz uma sopinha. Acompanhei os meus bifes de peru grelhados com uma bela sopa!

 

 

 

Graças ao cultivo do marido da minha amiga Sandra, tenho a casa "inundada" de tomate. Já fiz molho de tomate para congelar e usar depois. Comemos saladas com tomate todos os dias. Estou a secar tomate para guardar em frasquinhos de vidro em vácuo. E ontem, decidi fazer uma sopa de tomate, que nunca tinha experimentado.

 

 

 

O tomate é um fruto originário do continente sul-Americano. Foi introduzido na Europa pelos Espanhóis como uma curiosidade e pela beleza dos frutos, já que se desconhecia todo o seu potencial gastronómico. Devido aos frutos grandes e vermelhos pensava-se mesmo que seriam venenosos. É conhecido o caso de um inglês que juntava multidões nas feiras para o verem a comer tomates como se trata-se de uma verdadeira façanha.

 

 

 

Apesar de ser um fruto, é usado na cozinha como um vegetal e tem inúmeros benefícios para a saúde. É uma grande fonte de antioxidantes e fitonutrientes, ambos associados à redução do risco de cancro, sendo os três mais comuns, e mais poderosos a vitamina C, a vitamina A  e o beta-caroteno. Também contém boas quantidades de magnésio e vitamina E. No entanto, ele é rico em licopeno, um composto antioxidante que está associado à redução do risco de doença cardíaca, e que possui propriedades anti-inflamatórias ajudando na prevenção de doenças relacionadas com a idade, como a degeneração macular.

 

 

 

 

 

Mas vamos ao que me trouxe aqui: a receita da sopa de tomate.

 

PicsArt_08-30-11.14.35.jpg

 

 

Ingredientes:

 

1 dente de alho

 

50 gr de cebola

 

30 gr de azeite

 

700 gr de tomate cortado em pedaços

 

1 colher de chá de sal

 

1 colher de chá de oregãos

 

500 gr de água

100 gr de iogurte natural

 

3 ou 4 folhas de mangericão

 

 

 

Preparação na bimby:

 

Colocar no copo o alho, a cebola e o azeite e picar 3 seg/vel 5.

 

Refogar 2 min/120º/vel1.

 

Adicionar o tomate, o sal e os oregãos e picar 5 seg/ vel5.

 

Adicionar a água e cozer 15 min/100º/ vel2.

 

Adicionar o iogurte e o mangericão e triturar durante 1 minuto (da vel 5 até à 7).

 

 

 

Provem uma bela sopinha de verão, leve como se quer, mas saborosa.

 

 

 

 

 

Abracinhos dos meus,

 

Catita

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bolo de banana

PicsArt_08-28-05.58.41.jpg

Hoje deu-me o desejo do pão de banana.

Há já algum tempo que não o fazia, porque com o tempo quente e as férias, a vontade não era muita. Mas, decidi hoje fazer uma versão diferente, uma versão "mais bolo e menos pão". Acho que ficou melhor ainda que a outra versão (que já tenho aqui no blog também).

 

Ingredientes:

2 chávenas de farinha (cerca de 200 gr)

150 gr de uma mistura nozes, amêndoas e passas

1 colher de chá de fermento sem glúten

meia colher de chá de sal

4 bananas maduras

3 colheres de sopa bem cheias de iogurte grego

3 colheres de sopa de óleo de coco

2 ovos

 

Preparação:

Picar grosseiramente as nozes, amêndoas e as passas (na bimby, 5 seg/ vel 5)

Acrescentar três das bananas, os dois ovos, o iogurte e o óleo de coco e misturar muito bem (como usei a bimby, programei 30 seg/ vel 4)

Resta acrescentar a farinha, o sal e o fermento e bater tudo (na bimby, 30 seg/ vel 4).

Cortar em rodelas a banana que restava e distribuir pelo fundo de uma forma de silicone forrada com papel vegetal. Depois deita-se a massa por cima.

Levar ao forno, a 180º, durante cerca de 50 minutos.

 

Nota: Nas 200 gr de farinha, usei uma mistura de 100 gr de aveia, 25 gr de araruta, 35 gr de coco e 50 gr de mandioca.

 

Link para a versão anterior do pão de banana:

http://anuvemcorderosa.blogs.sapo.pt/pao-de-banana-4154

 

Abracinhos dos meus,

Catita.

 

tarteletes de limão e mirtilos

PicsArt_08-19-06.00.44.jpg

 

A receita que usei para a  base das tarteletes já não é nova por aqui. Não quis uma receita de tarte convencional, queria uma massa mais fofinha e mais alta. Como gosto bastante da massa do bolo de limão e sementes de papoila e como acredito que é versátil, decidi arriscar e tentar em formato de tartelete. Funcionou!

 

Aqui o recheio é que nunca tinha experimentado.

 

Como me tinham oferecido limões, pensei num curd de limão. Adoro um bom curd de limão e decidi preparar um com muito menos açúcar do que o habitual. Ficou um pouco ácido, mas adorei e combinou na perfeição com a massa.

 

Os ingredientes e a preparação da massa usada para as tarteletes pode ser consultada aqui:

http://anuvemcorderosa.blogs.sapo.pt/bolo-de-limao-e-sementes-de-papoila-11250

 

Ingredientes para o curd de limão:

80 gr de açúcar de coco

casca (só a parte amarela) de 1 limão

sumo de 2 limões (não eram muito grandes)

50 gr de manteiga

2 ovos

 

Preparação:

  1. Colocar o açúcar no copo e pulverizar 20 seg/ vel 9.
  2. Adicionar as cascas do limão e ralar 15 seg/ vel 9.
  3. Adicionar a manteiga, a sumo dos limões e programar 1 min/ vel 2.
  4. Adicionar os ovos e misturar 10 seg/ vel 4.
  5. De seguida, programar 7 min/80º/ vel 2.

 

Com uma colher, deitei o curd por cima das tarteletes, decorei com alguns mirtilos e levei ao frigorífico para ficarem fresquinhas no momento de comer.

A quantidade de curd que fiz deu para rechear 6 tarteletes e sobrou um pouco. Guardei num frasco de vidro esterilizado e vou utilizar numa outra sobremesa, uma vez que aguenta uns dias no frio.

 

O curd não é daquelas coisas que se coma todos os dias, uma vez que contém açúcar e mesmo esta versão que leva apenas 80gr, já contém uma boa dose! Fim de semana, mimo com docinho, mas sem abusos!!

 

Abracinhos dos meus,

Catita.

 

 

 

hamburguer de frango com gratinado de legumes

PicsArt_08-15-05.52.37.jpg

 

Comer saudável não tem que ser obrigatoriamente aborrecido. Não tem que ter necessariamente a ver com proteína grelhada, acompanhada de uma salada. Não tem que ser sempre a mesma carne ou peixe, os mesmos tomates e alfaces!

 

Um prático e saudável hamburguer de frango, hoje veio acompanhado de uns legumes gratinados no forno.

 

O hamburguer é saudável porque foi feito por mim, com carne de peito de frango que eu mesma piquei e temperei a meu gosto. E é prático, porque fiz vários hamburgueres e congelei para ir consumindo à medida daquilo que precisamos cá em casa.

 

Ingredientes para o hamburguer:

1 kg de peitos de frango

350 gr de cebola roxa

5 dentes de alho

2 colheres de chá de paprika

30 gr de salsa

sal

 

Para picar a carne, convém que esteja um pouco congelada.

Parti os peitos de frango em pedaços e com a bimby triturei cerca de 350 gr de cada vez.

No copo limpo, juntei a cebola roxa, os alhos, a paprika, a salsa e o sal e piquei tudo durante 5seg/ vel 5.

De seguida, juntei a carne já previamente picada e envolvi tudo durante uns segundos usando a vel4/ inversa.

Moldei os hamburgueres com ajuda de uma forma para o efeito (rendeu 8 hamburgueres. Congelei 5 deles, usando papel vegetal para os separar dentro de uma caixa).

 

Ingredientes para o gratinado de legumes:

80 gr de queijo gouda

2 dentes de alho

30 gr de azeite

200 gr de espinafres

100 gr de couves de bruxelas

100 gr de cenouras

100 gr de beringelas

200 gr de queijo quark

sal

pimenta

 

Coloquei o queijo no copo da bimby e ralei 5 seg/ vel 9. Reservei.

Coloquei no copo os alhos e o azeite e piquei 3 seg/ vel 8.

Adicionei os legumes partidos em pedaços (os espinafres muito bem escorridos) e salteei 5 min/ 120º/ vel 1.

No fim, juntei o quark, o sal, a pimenta e metade do queijo e envolvi durante 10 seg/ vel 1/ inversa.

Deitei os legumes num pirex, cubri com o restante queijo e levei ao forno durante 25 minutos a 200º.

 

Espero que seja agradável. Cá em casa todos gostam e é uma boa forma de variar os acompanhamentos.

Abracinhos do meus,

Catita.

 

 

 

 

 

waffles

PicsArt_08-13-10.19.53.jpg

 

Ai, o domingo!

Já vem de tempos muito antigos a ideia de que o domingo é o dia da semana dedicado ao astro Sol (daí a denominação em inglês de sunday, ou em alemão de sonntag. Domingo é um dia que combina com praia, água fresca, descanso e relaxamento. Domingo é dia de tomar um pequeno almoço daqueles em que também os olhos comem. Um pequeno almoço daqueles que nos faz aguentar mais tempo sem fome para aproveitarmos uma horinhas de sol na praia!

Pequeno almoço tomado, vamos embora!

Mas não vou sem deixar a forma de fazer estes waffers de-li-ci-o-sos!

 

Ingredientes:

 

2 ovos,

2 colheres de sopa de farinha de coco,

1 colher de sopa de araruta,

1,5 colher de sopa de iogurte grego (usei de morango, feito por mim)

1 colher de café de fermento sem glúten.

 

IMG_20170813_095721.jpg

Misturam-se todos os ingredientes com a varinha mágica e deita-se diretamente na máquina de waffers, já bem quente, cerca de 2 colheradas de massa (cuidado para não pôr massa a mais porque durante o período de cozedura, a massa cresce e sai por fora). Passados 2 ou 3 minutos temos os nossos waffers prontinhos.

Decorei com framboesas, mirtilos, raspas de coco e uma pitada de canela em pó e acompanhei com uma café lungo.

 

 

Façam e deliciem-se com uma refeição saudável.

Abracinhos dos meus,

Catita.

 

pão de microondas

PicsArt_08-11-06.31.04.jpg

 

Pão rápido, fofo, saboroso e sem glutén?

É o que trago hoje. Não dá trabalho nenhum a fazer e para quem gosta de um pãozinho com queijo ao pequeno almoço, como é o meu caso, é uma ótima opção para variar a primeira refeição do dia.

 

Ingredientes:

2 colheres de sopa de farinha de trigo sarraceno

meia colher de sopa de polvilho doce

meia colher de sopa de farinha de alfarroba

1 ovo

3 colheres de sopa de água

1 pitada de sal

1 colher de chá de fermento sem glúten

 

Misturar tudo muito bem com a varinha mágica e levar ao microondas numa caixa própria para o efeito, durante 3 minutos a 900W. No fim do tempo cortei ao meio, deixei arrefecer e recheei com queijo.

 

Agora é fazer as versões que se quiser. Esta tem alfarroba, mas já fiz com teff, sarraceno, aveia... é puxar pela criatividade e pelo gosto de cada um.

 

Espero que gostem!

Abracinhos dos meus, Catita.