Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a nuvem cor de rosa

a nuvem cor de rosa

Almôndegas Asiáticas

almondegas asiáticas.jpeg

Olá!

De novo de volta dos tachos e panelas... ou da bimby...

Desta vez, trago uma versão das almôndegas asiáticas. Vamos viajar através do prato e imaginar lugares e aromas em direção ao sol nascente.

Conheci esta receita originariamente através do cookidoo e fiquei completamente fã, pois adoro comida asiática. Alterei algumas coisas, porque tento não comer pão e seguir uma alimentação low carb e porque o objetivo é manter uma alimentação saudável. Além da carne moída de frango ser uma carne magra, nesta receita ela é moída por nós, com a ajuda da nossa bimby. Sabemos aquilo que comemos  sem tóxicos nem partes menos boas. Além disso, usamos legumes fresquinhos, como eu gosto.

 

Dica: podemos congelar as nossas almôndegas antes de as cozinharmos. Podemos fazer uma dose maior  e usar outro dia em que tenhamos menos tempo.

 

Ingredientes:

10 gr de manjericão

100 gr de curgete

25 gr de alho francês

5 gr de gengibre

1 dente de alho

1 colher de chá de caril em pó

450 gr de peito de frango (semicongelado - 3 horas - sem pele e cortado em cubos)

 

para o molho:

400 gr de leite de coco

400 gr de tomate pelado

1 colher de chá de caril em pó

1 malagueta pequenina

sumo e raspa de 1 lima

 

Passos:

almôndegas

  • Coloque no copo a curgete, o alho francês, o manjericão, o gengibre, o alho, o caril, o sal e o piri-piri e pique 5seg/ vel 5. Escorra com a ajuda do cesto e reserve.
  • Coloque no copo 220 gr de frango e pique 5 seg/ vel 8. Retire e reserve com os legumes.
  • Coloque no copo 230 gr de frango e pique 5 seg/ vel 8. Retire e reserve com o restante frango e os legumes e envolva.
  • Com a ajuda de uma colher, molde bolas e disponha-as no cesto e na varoma e reserve.

molho

  • Coloque no copo o leite de coco, o tomate, o caril, o piri-piri, o cesto e a varoma com as almôndegas e programe 20 min/ varoma/ vel 2. Retire as almôndegas para um pirex e reserve o molho no copo.
  • Adicione ao molho o sumo e a raspa da lima e envolva com a espátula.

 

No fim, servem-se as almôndegas com o molho por cima e salpica-se com folhas de manjericão.

Eu prefiro as almôndegas pequeninas e como sigo uma alimentação ao estilo paleo, costumo acompanhar com legumes no forno. Mas ficam excelentes servidas com arroz branco, caso o objetivo não seja a perda de peso.

 

Abracinhos dos meus.

Catita.

 

 

"arroz" fingido

IMG_20170330_191218.jpg

Continuando na cozinha, mostro agora um "arroz" sem hidratos de carbono!

Na verdade, parece arroz, mas não tem nada a ver!!

Se o objetivo é evitar os hidratos e perder peso, esta é uma boa solução. Podemos acompanhar um naco de carne guisada, um bife grelhado, até peixe, com este "arroz". Serve na perfeição para tudo aquilo que idealizarmos, para o almoço ou jantar.

Acho que é uma excelente forma de pôr a criançada a comer legumes. Confesso que "enganei" a minha filha com um prato deste "arroz" e adorou.

Esta versão apresentada leva cenoura, mas podemos acrescentar outros legumes ou outros ingredientes. Ando a pensar em fazer uma versão com cubinhos de bacon... e com camarão...

 

Ingredientes (mais ou menos para 4 doses):

1 couve flor média

2 cenouras

1 cebola

2 dentes de alho

20 gr de azeite

sal

 

Como fazer (uso sempre a minha amiga bimby):

 

  • Picar as cenouras descascadas 20seg./vel.4. Retirar e reservar.

  • Lavar a couve-flor e partir pelos floretes. Secar bem, colocar no Closed lid e picar 20seg./vel. 4 ou até ficar com o aspecto de arroz. Retirar, regar com o sumo de limão e reservar.

  • Colocar a cebola e o alho no Closed lid. Picar 5seg/vel.4.

  • Adicionar o azeite e refogar 5min./120ºC/vel.1.

  • Adicionar a cenoura picada e refogar mais 1min./120ºC/Counter-clockwise operationvel.1.

  • Adicionar a couve-flor e o sal e refogar mais 2min./120ºC/Counter-clockwise operationvel.1.

  • Rectificar os temperos e servir.

 

 

 

Simples, prático e muito bom.

IMG_20170330_190357.jpg

Amanhã darei uma receita de um caril de peixe divinal, com a nossa amiga bimby e que fica tão bom com este "arrozinho".

Até lá, beijinhos e abracinhos dos meus.

Catita.

 

A hora do lanche

IMG_20170323_174110.jpg

Tenho fome!!

Quero comer uma coisa saudável e que me tire a fome até ao jantar.

Acho que vou fazer uma tosta sem pão...!

É uma ótima sugestão para o lanche ou mesmo para o pequeno almoço e, para além de ser rápida a fazer, é super nutritiva. Fica a dica, é uma excelente solução para o pós treino, pois é rica em proteína. Para quem é intolerante ao gluten ou quem quer perder peso e faça uma dieta low carb, esta é uma sugestão maravilhosa.

O recheio pode ser de queijo, com tomate, azeitonas, atum... enfim... uma variedade de alimentos, basta puxar pela criatividade e fazer ao gosto de cada um.

 

Ingredientes para 2 tostas:

2 ovos

2 colheres de sopa de polvilho (doce ou azedo)

2 colheres de sopa de iogurte grego

sal

oregãos

 

Passos:

  1. misturar todos os ingredientes e bater (eu uso a bimby, mas pode ser batido com uma varinha mágica)
  2. deitar metade da mistura na tostadeira, que deverá estar previamente aquecida
  3. fechar a tostadeira e deixar cozer
  4. rechear metade da tosta com aquilo que se quer e fechar com a outra metade que não está rechada
  5. fechar a tostadeira e deixar cozer mais um pouco

 

Beijinhos e abracinhos dos meus.

Catita.

PicsArt_03-31-07.05.31.png

 

 

 

 

Alimentação Saudável

 

Às vezes perguntam-me: "então como funciona essa dieta paleo?". Antes de mais, tenho que dizer que uma dieta não quer necessariamente dizer que procuro perder peso. No meu caso, procuro ganhar em qualidade de vida, com uma alimentação mais saudável e muito mais cuidada. Claro que perdi algum peso desde que comecei a comer desta forma, mas acho que perdi aqueles quilinhos (foram só 3) que estavam a mais e que não faziam falta nenhuma.

 

 

Então, o que é que eu como?

Em primeiro lugar, como carne e peixe. Tento escolher animais que pastem na altura da minha caçada!! Carne de animais que não comem amidos nem rações é mais saudável para mim, tem mais ómega-3, vitamina E e ácido linoleico

Não evito a gordura animal, uma vez que ela é saudável. Privilegio a carne de vaca, mas como frango, peru, porco e como peixinhos também.

Uso gordura natural, ou seja, manteiga, azeite, óleo de coco e a gordura dos alimentos. Importa garantir que as gorduras consumidas são extraídas e prensadas a frio.

Frutos secos, vegetais e frutas estão diariamente presentes na minha alimentação.

Se pararmos para pensar, vemos que com os avanços da tecnologia, da indústria e da agricultura, cada vez existem mais produtos e alimentos cheios de malefícios para a nossa saúde. Infelizmente, comemos cada vez mais alimentos menos nutritivos e mais industrializados. Por isso, tento ficar o mais longe possível deles, tentando comer sempre que posso alimentos biológicos e não embalados.

Como ovos! Adoro uma boa omelete com dois ovinhos e cheia de alimentos frescos e saudáveis.

Um dos aspetos mais benéficos da dieta paleo é revelado quando se trata da perda de peso. Muitos dos problemas de peso que enfrentamos hoje vêm de excessos alimentares. A paleo trata disso, eventualmente, retardando o processo digestivo ao longo do tempo. Isto significa que nos vamos sentir mais saciados com menos comida e, como resultado,  só comemos quando sentimos fome. 

Quando chegar a hora da refeição, o melhor mesmo será escolher os alimentos que se podem incluir na paleo para começar a ter os resultados desejados. Desde a eliminação de problemas digestivos até o desaparecimento de alergias alimentares, sentimo-nos com muito mais saúde e, claro, poderemos perder peso sem fazer uma dieta maluca!

 

E, o que é que eu não como?

Não como nada feito com farinha! Nem pão, nem massa, nem bolachas, nem donuts!!! Vá... farinha de milho e trigo! Não é que sejam venenosos estes grãos, mas para além da carga de hidratos de carbono que possuem, quando chegam até nós já vêm tão processados pela indústria alimentícia, que se tornam tóxicos, perdendo muita sua fibra e dos seus nutrientes. Como farinha de amêndoa, de mandioca, de coco... ambém não vou ser drástica e definitiva... há dias em que sabe bem uma tostinha com queijo e aí sim, uso um pouco de farinha (mas das boas e depois explico como, noutro post darei a receita).

Não como açúcar processado!! Esta foi a etapa mais difícil a atingir. Primeiro, porque tudo o que compramos tem açúcar. Depois, porque estava de tal forma habituada a consumir este tipo de alimentos doces, que foi complicado reeducar o meu paladar para poder comer sem açúcar e, acima de tudo, gostar daquilo que como! Neste momento, como alimentos feitos por mim, em minha casa, com os ingredientes que eu escolho e que me sabem tão bem, que me dão tanto gozo a preparar e que me fazem tão bem!!! Mas, mais uma vez não sou fundamentalista ao ponto de abulir o açúcar por completo da minha lista de ingredientes. Ele anda disfarçado com nomes do género de "xarope de agave", "sólidos evaporados de açúcar de cana",  e outros que tais. Esses, eu esqueci e não uso, mas uso o açúcar de coco e o mel ou mesmo a stevia.

Não uso margarina vegetal, imitações de manteiga.

Evito óleos derivados de grãos (como o milho) de leguminosas (como o amendoim e a soja) ou de sementes (como o girassol).

 

Ao fim de dois meses deste tipo de alimentação, tenho uns quilinhos a menos, passei de 64 para 61. Mas ganhei muito em qualidade de vida. Sentia-me cansada muitas vezes ao longo do dia, com barriga inchada muito frequentemente. Agora sinto uma espécie de vitalidade diferente, durmo melhor e sinto-me muito motivada para continuar. Marido e filha vão ganhando, porque também eles aderem às mudanças. Espero conseguir passar a minha experiência para alguém e ou deixando as minhas receitinhas e as minhas pesquisas.

 

Beijinhos e abracinhos dos meus.

 

 

 

"Dentadinhas energéticas"

IMG_20170322_094421.jpg

Olá!

Nos dias que correm há cada vez mais preocupações com a alimentação e com aquilo que é bom para o nosso organismo. Também eu me preocupo com isso e, nos últimos meses tenho abraçado um novo estilo de alimentação cá em casa.

Ontem precisei de uns lanches para mim, para o marido e para a filha pré adolescente. Pensei que precisava de alguma coisa agradável, de bom sabor e fácil de comer em qualquer lado, pois nos intervalos do trabalho ou da escola temos que repor as energias. E foi assim que me lembrei de fazer um salame de chocolate.

Mas como cá em casa as bolachas e o açúcar não são benvindos, o nosso salame vai ser diferente. Fiz então estas bolinhas, às quais chamei dentadinhas energéticas, porque se comem em duas ou três dentadas e porque nos dão, realmente, energia suficiente para continuar o dia cheio de energia.

Na bimby, derreti 150 gr de chocolate com 75% de cacau e acrescentei:

1 colher de sopa de óleo de coco,

2 gemas de ovo,

15 gr de farinha de amêndoa,

15 gr de flocos de aveia,

15 gr de farinha de coco,

15 gr de nozes partidas em pedacinhos,

15 gr de pinhões e passas.

Envolvi tudo e moldei as bolinhas com as mãos, passando depois por coco ralado para ficarem mais bonitas.

Espero que gostem!!!

O início

Olá! Ainda em fase de arrumação e conjugação de tons e ideias... Importa saber que aqui se reunirão ideias, algumas vezes a cores, outras a preto e branco, muitas vezes em forma de arco íris. Os temas são tão vastos quanto a imensidão do céu e as ideias surgem naqueles momentos em que a minha cabeça anda precisamente nas nuvens!! Voltarei em breve. Beijinhos.